As 4 Melhores Grutas em Bonito/MS

As melhores grutas em Bonito (MS) proporcionam, aos turistas, a oportunidade de realizar os passeios mais conhecidos da região, como as flutuações e as cachoeiras.

Entretanto, os visitantes que buscam lazer encontram, nas formações calcárias, cavidades, terras e morros do local, os mais diversos espaços e incríveis salões.

De modo geral, esses passeios incluem caminhadas e escadarias. A estadia nas grutas, por exemplo, dura cerca de 2 horas, com logística consideravelmente mais simples que a de outras modalidades turísticas.

Quais são as melhores grutas em Bonito?

As visitas às grutas, tanto em Bonito quanto em outros pontos do Brasil, se popularizaram com a ascensão do ecoturismo – uma modalidade ideal para todos os que desejam fazer viagens nas quais possam conhecer a natureza de modo consciente, preservando o meio ambiente.

Bonito, no Mato Grosso do Sul, é um destino altamente recomendável para quem aprecia passeios desse tipo.

Afinal, a região é amplamente conhecida pelas suas cavernas e outras belezas naturais.

Nesse sentido, a exploração de cavernas e grutas articula diferentes tipos de atividades na região da Serra da Bodoquena, tais como flutuação, mergulho, rapel, trilha, dentre outros. Pensando nisso, elencamos, a seguir, algumas das melhores grutas de Bonito, MS. Confira!

1. Gruta do Lago Azul (Cartão postal de Bonito)

Depois de percorrer uma trilha que proporciona a visualização de vários espeleotemas, você consegue ver, na Gruta do Lago Azul, o célebre lago de águas intensamente azuis, superando os oitenta metros de profundidade.

Dada a sua beleza e fragilidade, a área que comporta a Gruta do Lago Azul converteu-se em um “Monumento Natural”. Tal status garante a sua preservação. Vale destacar, ainda, que a gruta fica, somente, a vinte quilômetros do centro da cidade de Bonito, MS.

Certamente, aquela tonalidade impressionante e bem forte que podemos admirar na internet e nas páginas da revista não se deve ao Photoshop. Trata-se, antes, de uma beleza esteticamente pura, como a do Rio da Prata.

Como é o passeio?

Infelizmente, os passeios pela Gruta do Lago Azul não figuram entre os mais acessíveis na cidade de Bonito. Quanto às restrições, apenas as crianças com 5 anos (ou menos) estão vetadas de fazê-los.

Ao chegar, os capacetes são distribuídos para os turistas. Estes, por sua vez, devem estar com calçados fechados – de preferência, tênis. Assim, saem em grupos, por caminhadas de aproximadamente dez minutos em meio à mata fechada que, paulatinamente, eleva a sua intensidade e chega ao ápice na entrada da gruta.

Visando preservar o espaço, são permitidos (tal como na Lagoa Misteriosa) apenas 4 grupos do lado de dentro.

Assim que a entrada for autorizada, a duração do atrativo inclui uma descida ao longo de trezentos degraus irregulares, contando com um corrimão feito de cordas para auxiliar no trajeto.

No princípio, será possível ver apenas estalactites e estalagmites. Um tempo depois, a bela água azulada aparecerá em sua frente. Há um tronco submerso sobre as pedras que deixa uma falsa noção, segundo a qual o local é bastante raso.

Porém, não se deixe enganar: não é possível precisar sua profundidade. Tenha em mente que o máximo atingido por um mergulhador profissional foi a marca de oitenta e sete metros!

Durante os dez minutos em que os turistas ficam mais próximos do lago, os guias passam a explicar os motivos responsáveis pela coloração da água. Na realidade, ela é transparente – o azul que aparece aos nossos olhos é devido ao calcário – elemento que combina categorias como a incidência da luz solar e a localização da gruta.

Dicas para um passeio perfeito

Uma boa dica consiste em fazer a sua visita no período da manhã, sobretudo, entre os meses de dezembro e janeiro. Esse momento da visitação passa rápido, de modo que logo chegará o momento de encarar uma subida, pois, outro grupo virá descendo com tudo.

Não se esqueça de que, nas épocas de baixa temporada, é altamente recomendável fazer a sua reserva com, pelo menos, um mês de antecedência. Nos meses de alta temporada, as reservas devem ser feitas com 5 meses de antecedência.

2. Gruta de São Miguel

Esta gruta apresenta formações calcárias em imensas quantidades, todas bem antigas, com variedades e formatos impressionantes. As trilhas pela Gruta de São Miguel trazem novos suspiros a cada passo.

Durante os passeios, os turistas podem se dedicar à contemplação de travertinos, coraloides, perolas, estalactites e estalagmites, além de terem grandes chances de vislumbrar a coruja suindara.

A famosa Gruta São Miguel é seca. Tal fato garante uma experiência significativamente diferente aos turistas. Vale lembrar que, dada a proximidade existente, muitas agências de turismos promovem visitas que incluem tanto a Gruta São Miguel quanto a do Lago Azul em um mesmo roteiro de contemplação.

Com cerca de duzentos e setenta metros de extensão, a Gruta de São Miguel se difunde por uma área que abriga, por exemplo, rochas calcárias com seiscentos e cinquenta milhões de anos, pertencentes ao período pré cambriano. Com certeza, um dos pontos turísticos mais interessantes do Brasil!

Saiba como é a atração

Durante a sua viagem, fique tranquilo: a Gruta São Miguel possui ambiente e infraestrutura aconchegantes e confortáveis, com bar, banheiros e muito mais. Ademais, disponibiliza vídeos ilustrativos e espaços com artefatos indígenas provenientes das tribos locais.

Uma trilha suspensa confere acesso ao cerrado, com vista perfeita às copas das árvores. O destino turístico é indicado para crianças (acima dos cinco anos de idade), adultos e idosos.

O passeio dura aproximadamente uma hora, localizado a menos de vinte quilômetros de Bonito, MS. Para este passeio, leve dinheiro para arcar com consumos adicionais, roupas confortáveis e tênis. Como a Gruta do Lago Azul, a idade mínima para visitá-la é de cinco anos de idade.

Os passeios nas cavernas em Bonito não são permitidos para indivíduos com complicações ou dores no quadril, no joelho (ou quaisquer outros problemas de saúde) e, ainda, para as gestantes. Os guias devem ser informados de qualquer uma dessas condições que, assim, responsabiliza-se por facilitar as descidas.

3. Gruta de São Mateus

Na Gruta de São Mateus é possível, além das belezas encantadoras do passeio em si, ouvir muitas histórias interessantes sobre a cidade de Bonito, no Mato Grosso do Sul.

Os visitantes podem fazer trilhas de cento e cinquenta metros dentro da gruta – cuja profundidade total é de noventa metros.

Outras opções imperdíveis de lazer podem ser encontradas na realização de visitas ao Museu, que disponibiliza ainda mais histórias sobre o surgimento desta cidade, utilizando materiais que são coletados pelos moradores.

Como se não bastasse, as atrações incluem, também, um mirante fantástico de 360º para usufruir de uma visão panorâmica da cidade de Bonito MS. Quanto à localização, ela está localizada a meros cinco quilômetros do centro do município.

Apesar do fato de que a estrada de acesso ao centro de recepção para turistas seja de terra, este percurso até as formações geológicas é bem simples. Por exemplo, se você estiver em um automóvel, não terá nenhuma dificuldade e, além disso, há estacionamento totalmente gratuito.

Dicas importantes

Uma das melhores dicas para o passeio na Gruta São Mateus: as agências de turismo tendem a articular o passeio na gruta com alguma atividade que inclua refeições, até porque 2 passeios em um mesmo dia geram muito cansaço e, quando adquiridos separadamente, não contam com a alimentação.

Nesse sentido, o restaurante Nascente Azul consiste em uma ótima alternativa, à medida que oferece petiscos e pratos variados e deliciosos. Lembre-se de que a utilização de tênis ou de algum calçado antiderrapante vem a ser obrigatório nas visitações.

Não deixe de levar, também, a sua própria garrafa de água e usar roupas confortáveis para se sentir bem ao fazer a trilha. A exemplo dos outros passeios, a idade mínima é de cinco anos e o percurso não é indicado para gestantes. Afinal, o terreno é bastante irregular, sendo desaconselhável para quem tem medo de morcegos ou claustrofobia.

4. Abismo Anhumas

Caso procure por um passeio completo em Bonito, MS, o Abismo Anhumas é uma excelente opção. A caverna foi descoberta somente em 1970. Na ocasião, encontraram a fenda que originou o atrativo.

Ao descer pela caverna, encontraram um abismo de setenta e dois metros de altura, repleto de formações calcárias e um esplêndido lago com águas cristalinas, algo que surpreendeu os especialistas em Campo Grande. O visual é surpreendente, adquirindo novas tonalidades quando os raios solares chegam ao lugar.

A descida exige a prática do rapel. Contudo, você não deve se preocupar, pois, na atualidade, a descida é realizada com um sistema elétrico que permite ao visitante descer sem nenhum esforço, além de ser extremamente seguro, com os equipamentos imprescindíveis de proteção e o acompanhamento zeloso de instrutores profissionais.

Ao completar a descida, a recompensa é o belíssimo lago! Você poderá explorá-lo de 3 formas: mergulhando com cilindro, fazendo flutuação ou em passeios de bote. Todos são inesquecíveis, uma vez que as águas, além de cristalinas, chegam aos oitenta metros de profundidade, com uma visibilidade de sessenta metros.

Passeio de bote

Os passeios de bote permitem, uma vez dentro do lago, ver melhor as estalagmites e as estalactites. Alguns turistas, diante da magnitude do Abismo Anhumas, deixam de lado este trajeto, porém, o local surpreende a cada centímetro da sua extensão.

Desse modo, munidos de lanternas, os visitantes vislumbram, pouco a pouco, os espeleotemas do Abismo enquanto os guias narram curiosidades e detalhes da preservação e da formação do ambiente.

Flutuação

A flutuação nas águas cristalinas do local confere, aos turistas, a sensação de levitar sobre uma imensa floresta de cones que se encontram submersos. Como a visibilidade é incrível (sessenta metros), a experiência é, de fato, única!

Os passeios de flutuação são realizados em pequenos grupos. Sempre acompanhados por guias profissionais, os visitantes conhecem a história do Abismo Anhumas e de suas formações rochosas.

Mergulho com cilindro

Entre as modalidades de mergulho, o chamado “batismo” é o mais procurado.

Afinal, ele permite mergulhos de até oito metros de profundidade, mesmo que você nunca tenha realizado a prática antes, como se dá com os turistas acostumados com outros tipos de passeio, por exemplo, o Buraco das Araras.

Dito de outra forma, o mergulho de batismo não requer – como o nome indica – certificações ou cursos prévios. Essa experiência tem sido definida, pelas avaliações dos turistas, como “sem igual” e “única”, sendo apreciada, também, por mergulhadores experientes e profissionais.

Baixe nosso e-book e facilite a organização da sua viagem.